Janeiro Branco – O mês da campanha da saúde mental

Janeiro Branco – O mês da campanha da saúde mental

A escolha de janeiro é estratégica, pois o começo do ano pode gerar ansiedade pelo desejo de cumprir as metas dos 12 meses seguintes e frustração por não ter cumprido todas do ano anterior, além disso, costuma ser um período de muita reflexão.

Dessa forma, a campanha serve como um alerta para que todos comecem seu novo ciclo de uma maneira sadia, tanto emocional quanto psicologicamente. E para que isso seja possível, fazer terapia pode ser o primeiro item da lista de resoluções para que as demais sejam atingidas com sucesso.

Com o passar dos anos, muitas doenças mentais têm se intensificado no Brasil e no mundo – como é o caso da depressão, que acomete todos os anos cerca de 2 milhões de pessoas no país – e da ansiedade, sendo que o Brasil é o 11º na lista de países com mais ansiosos no mundo.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), uma a cada quatro pessoas vai sofrer com algum transtorno mental durante a vida. Nos três últimos anos, o atendimento de jovens com depressão no SUS aumentou 118%.

 

 

O que é saúde mental?

 

Muitas pessoas, quando pensam no tema “Saúde Mental” acabam na verdade fazendo uma associação com “Doença Mental”. Entretanto, a saúde mental implica muito mais que a ausência de doenças mentais.

Estar mentalmente saudável, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) é o estado de bem-estar no qual uma pessoa consegue desempenhar suas habilidades, lidar com as inquietudes da vida, é capaz de trabalhar de forma produtiva e contribuir para a sua comunidade. A Saúde Mental de uma pessoa está relacionada à forma como ela reage às exigências da vida e como lida com os seus desejos, capacidades, ambições, ideias e emoções.

 

  • Então, saúde mental tem a ver com:
  • Estar bem consigo mesmo e com seus familiares, colegas, amigos e qualquer outro;
  • Entender os desafios da vida;
  • Saber lidar com as boas emoções e também com aquelas desagradáveis, mas que fazem parte da vida;
  • Reconhecer o próprio limite e buscar ajuda quando necessário.

 

Importância da boa saúde mental

 

A Organização Mundial da Saúde (OMS) afirma que a saúde mental depende do bem-estar físico e social, lembrando que o conceito de saúde vai além da ausência de doenças. Esse conjunto é fundamental para que, como seres humanos, tenhamos plenas capacidades individuais e coletivas para pensar, nos emocionar, interagir uns com os outros e aproveitar a vida.

 

 

 

 

Quais os principais problemas de saúde mental? 

 

No Brasil, estima-se que em cada 100 pessoas pelo menos 30 delas tenham ou venham a ter problemas de saúde mental. A depressão, a ansiedade e a síndrome do pânico são os principais.

 

  • Depressão

É considerada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como o “Mal do Século”. Trata-se de um distúrbio afetivo que afeta a vida emocional da pessoa, que passa a apresentar tristeza profunda, falta de apetite, de ânimo e perda de interesse generalizado. Além disso, patologicamente, há presença de pessimismo, baixa autoestima, que aparecem com frequência e podem combinar-se entre si.

 

  • Ansiedade

O Brasil é considerado o país mais ansioso e estressado da América Latina. Essa doença trata-se da preocupação intensa, excessiva e persistente e medo de situações cotidianas. Podem ocorrer frequência cardíaca elevada, respiração rápida, sudorese e sensação de cansaço.

 

  • Síndrome do pânico

A síndrome do pânico ou, conforme denominada pela Psiquiatria, Transtorno do Pânico, é uma enfermidade que se caracteriza por episódios abruptos absolutamente inesperados de medo e desespero. Quem padece de síndrome do pânico sofre durante as crises e ainda mais nos intervalos entre uma e outra, pois não faz a menor ideia de quando elas ocorrerão novamente, se dali a cinco minutos, cinco dias ou cinco meses. Isso traz tamanha insegurança que a qualidade de vida do paciente fica seriamente comprometida.

 

 

Onde procurar ajuda?

 

Primeiramente, ao perceber que precisa de ajuda ou identificar que alguém que você ama precisa, procure um profissional de psicologia, ao menos para uma avaliação, então, fale com o seu médico, profissionais de saúde básica, familiares ou amigos. Enfim, não deixe de procurar ajuda.

Além disso, existem ações de apoio à saúde mental, coordenadas pelo Ministério da Saúde, como a Política Nacional de Saúde Mental.

 

O que é a Política Nacional de Saúde Mental?

 

Segundo o site do Ministério da Saúde, Política Nacional de Saúde Mental é uma ação que compreende as estratégias e diretrizes adotadas pelo país para organizar a assistência às pessoas com necessidades de tratamento e cuidados específicos em saúde mental.

A Política abrange a atenção a pessoas com necessidades relacionadas a transtornos mentais, além disso, também possui programas voltados para pessoas com quadro de uso nocivo e dependência de substâncias psicoativas. Fazendo assim o acolhimento dessas pessoas e seus familiares é uma estratégia de atenção fundamental do programa, para a identificação das necessidades assistenciais, alívio do sofrimento e planejamento de intervenções medicamentosas e terapêuticas, se e quando necessárias, conforme cada caso.

 

 

Os 5 objetivos da Campanha Janeiro Branco:

 

1. Fazer do mês de janeiro o marco temporal estratégico para que as pessoas e instituições sociais reflitam e efetivem ações em prol do combate ao adoecimento emocional dos indivíduos e instituições;

2 . Chamar a atenção para os temas da Saúde Mental e da Saúde Emocional na vida das pessoas;

3. Aproveitar a simbologia do início de todo ano para incentivar as pessoas a pensarem a respeito da sua vida e do quanto investem em sua Saúde Mental e Emocional e daqueles que estão ao seu redor;

4. Chamar a atenção das mídias e das instituições sociais para a importância da promoção da Saúde Mental e Saúde Emocional dos indivíduos;

5. Contribuir para a construção, fortalecimento e disseminação de uma “Cultura da Saúde Mental” que estimule a elaboração de políticas públicas em benefício da Saúde Mental dos indivíduos.

 

 

Trazendo visibilidade

 

A saúde mental não tem o mesmo destaque que outras demandas de saúde, mas isso tem mudado com ações como o Janeiro Branco e outras que ocorrem todos os anos e são mais específicas sobre determinado tipo de problema. A luta é para que haja uma cultura de bem-estar, cuidados e desmitificação de crenças populares sobre a saúde mental.

 

Por uma cultura da saúde mental

 

A proposta principal é propagar uma “cultura da saúde mental”.

O que isso significa? Empresas, profissionais de saúde, governo, entidades de todos os tipos e pessoas devem estar unidas para fazer com que em toda a sociedade o bem-estar e a saúde mental seja uma prioridade, propagando boas práticas de prevenção e promovendo o diálogo.

Prevenção e apoio

A saúde mental deve ser uma prioridade de todos e uma pauta constante na sociedade. Além de apoio – através de atendimento acessível e interdisciplinar – aos que precisam e às suas famílias, a prevenção é outra bandeira levantada pela campanha Janeiro Branco. É preciso dar a devida relevância ao tema, propor discussões e buscar alternativas para que os números se reduzam quanto às doenças, distúrbios e limitações.

 

 

Quem cuida da mente, cuida da vida!

Aproveite o clima da campanha Janeiro Branco, curta toda a sensação de renascimento que o mês de janeiro, com sua perspectiva de mudança e faça algo imprescindível à sua saúde mental: reveja, de tempos em tempos, suas atitudes. Então recupere suas energias, feche ciclos e inicie uma nova fase!!

 

O Ministério da Saúde reforça, em seu site, a importância de se ter hábitos saudáveis, tanto para o corpo quanto para a mente, e dá algumas dicas que podem contribuir, e muito, com a nossa qualidade de vida:

  • Reserve um tempo para curtir a vida e a convivência com os outros;
  • Viva intensamente seus momentos em família;
  • Pratique atividades físicas;
  • Mantenha uma alimentação saudável;
  • Reforce seus laços de amizade;
  • Não abra mão de boas noites de sono;
  • Não tenha vergonha de buscar ajuda de profissionais.

 

Receba mais posts como este.
Assine nossa NEWSLETTER.